O Jovem vive sua juventude ?

A juventude que vem como de fosse um nascimento. Do confortável “cai de cara ao relento”. Idêntico ao nascimento , da barriga confortável de sua mãe, se espreme e sente o ar queimar cada centímetro de sua pele, como se fossem brasas rubres.

O Joven vive sua juventude

Assim como no nascimento, se repete na juventude, da confortável condição da infância, em que se está cercado de proteção, cai em um mundo repleto de responsabilidade e cobranças.

O sorriso mistura-se ao choro, a autonomia que vem doce e amarga logo em seguida como o “campari”. A Felicidade de poder ter a liberdade em suas mãos; e a tristeza de se deparar com um muro de responsabilidade que lhe prendem aos compromissos impostos; compromissos estes que atormentam os jovens.

O tempo de adaptação é doloroso, provoca questionamentos com o seu próprio ser. A dúvida impera, ser ou não ser? Fazer ou negar? Respeitar ou revolucionar? As respostas destas questões é que transformam a criança super protegida de ontem, no jovem profissional responsáveis que está mais nítido a cada dia, e esse jovem conforme amadurece, fecha vagarosamente a porta colorida que corresponde aos despreocupados em tempos de criança.

Doloroso por um sentimento e gratificante por outro pois o jovem aproveita cada dia independente dos compromissos e das festas. Há dias que são insuportáveis e há dias que são memoráveis. Hoje o jovem está preso e sua juventude é tortuosa mas amanhã vem a surpresa e tal juventude marca sua alma como o melhor tempo de sua vida.

Um dia após o outro, vive casa dia como o último. Sem deixar nada para depois, pois este pode nem chegar!

Autor: Alex Scapinelli (3ªC)

Deixar uma Resposta